Os pré-candidatos a Prefeito de Nova Iguaçu

[ad_1]

O DIÁRIO DO RIO segue acompanhando as movimentações políticas nas cidades da Baixada Fluminense para as vantagens de 2020. Em Nova Iguaçu, coração da Baixada Fluminense e uma das cidades mais importantes para a economia do Estado do Rio de Janeiro, onze nomes já se apresentam como pré-a Prefeito pelos seus partidos. O atual prefeito Rogério Lisboa (PP) é candidato natural à reeleição e construiu um arco de aliança que envolve o presidente da ALERJ André Ceciliano (PT) e os federais Juninho do Pneu (DEM) e Dr. Luizinho (PP). O problemas está na Justiça, pois tenta reverter sua cassação e uma conseqüente inelegibilidade. Os pré-candidatos vão de partidos ligados ao presidente Jair Bolsonaro como o PSL e o Republicanos; o PT do ex-prefeito Lindbergh Farias; o PSC do governador Wilson Witzel; e o PRTB do vice-presidente Hamilton Mourão. Em ordem alfabética, confira os nomes até os dados desta publicação que oficialmente estão pré-candidatos pelos respectivos partidos:

Sebastião Berriel, pré-candidato do PT à Prefeitura de Nova Iguaçu

BERRIEL (PT)

O partido do ex-prefeito Lindbergh Farias (PT) lançará o ex-vereador e ex-secretário da Assistência Social, Sebastião Berriel. Na última eleição o PT apoiou o atual prefeito e indicou o vice de sua chapa, Carlos Ferreira. Mas Ferreirinha deixou o PT depois das vantagens. Berriel é sindicalista da área da saúde, graduando em História e busca construir uma frente de esquerda com o PCB, UP, PSTU.

Ex-deputado federal e estadual Cornélio Ribeiro (PRTB).

CORNÉLIO RIBEIRO (PRTB)
Ingressou na política em 1988 quando se filiou ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e, em novembro, foi eleito vereador de Nova Iguaçu (RJ) na legenda peemedebista. Em 1989 ingressou no Partido Democrático Trabalhista (PDT). Em outubro de 1990 foi eleito deputado estadual nessa legenda. No pleito de outubro de 1998, foi eleito deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro na legenda do PDT. Assumiu o Mandato em Fevereiro de 1999 e ainda nesse ano foi nomeado secretário de Desenvolvimento da Baixada Fluminense e Municípios Adjacentes no Governo de Anthony Garotinho (1999-2002). Deixou esse cargo em 2000 e voltou à Câmara dos Deputados. Cornéio também foi presdiente do CODENI. Cornélio é empresário do ramo da construção civil e aposta na sigla do vice-presidente da República, General Mourão.

Delegado Carlos Augusto no plenário da ALERJ

DELEGADO CARLOS AUGUSTO (PSD)

O pré-candidato do PSD, é o atual deputado estadual Delegado Carlos Augusto que ingressou na Polícia Civil no ano de 2002 e antes de entrar na política também lecionou como professor de Direito Penal em universidades e cursos preparatórios para concurso público e foi comentarista de segurança pública do jornal SBT Rio. Até anunciar sua pré-candidatura, tinha uma aliança com o prefeito Rogério Lisboa (Progressistas), que criou a Secretaria Municipal de Segurança Pública, nomeando seu ex-assessor Igor Porto para a chefia da pasta. Igor, chegou a ser cotado para ocupar a chapa governista na condição de vice, mas a demora na definição de Lisboa, fez o delegado desembarcar do arco de aliança. O anuncio da sua pré-candidatura teve as benções do senador Arolde de Oliveira (PSD) nas redes sociais. Carlos Augusto em 2016 concorreu à Prefeitura de Nova Iguaçu, ficando em terceiro lugar e foi eleito deputado estadual em 2018, tendo sido o candidato mais votado do PSD, com 56.969 votos.

Doutor Letinh (PSC) em entrevista ao programa Fala Baixada, da rede CNT.

DOUTOR LETINHO (PSC)

Mais conhecido como Dr. Letinho, Welington Guimarães é advogado, e perdeu o PRTB para o ex-deputado Cornélio Ribeiro no apagar das luzes do prazo de filado. Foi salva pelo ex-prefeito Bornier que o levou para o PSC, legenda do governador Wilson Witzel e lançada sua pré-candidatura a prefeito de Nova Iguaçu. Letinho é ex-presidente da FENIG e foi procurador geral da PREVINI, do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Nova Iguaçu. Circula nos bastidores políticos da cidade que poderá ser o candidato do ex-prefeito Nelson Bornier. Letinho é muito ligado ao ex-vereador e ex-deputado estadual Xandrinho.

Ex-deputado estadual Ernani Boldrim disputará como anterior pelo partido da ex-senadora Marina Silva.

ERNANI BOLDRIM (REDE)
O ex-deputado Ernani Boldrim será o candidato a partido da ex-senadora Marina Silva. Barechel em direito é comerciante e empresário da área de vendas de roupas masculinas e começou na política sendo diretor conselheiro da Associação Comercial e Industrial de Nova Iguaçu, entre 1981 e 1989. Entre junho e dezembro de 1989, ocupou a vaga do deputado federal Flávio Palmier da Veiga, que nesse período foi secretário de Turismo, Esporte e Lazer do governo Moreira Franco. Em maio de 1990, retornou à Câmara – desta vez no lugar de Gustavo de Farias, que, ameaçado de cassação, renunciou ao mandato -, permanecendo até o final da legislatura, em janeiro de 1991. Assumiu mandato na ALERJ em fevereiro de 1995 até junho de 1996. Afastado do legislativo estadual, Boldrim foi nomeado secretário de Desenvolvimento da Baixada pelo governador do Rio, Marcelo Alencar. Durante sua gestão, participando dos projetos Via Light – rodovia concebida para desafogar o tráfego na Via Dutra – e Baixada Viva – um amplo programa de pavimentação e saneamento básico financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Em 1998 foi eleito deputado estadual. Nas alterações de 2018 tentou novamente retornar a ALERJ obtendo pouco mais de 4 mil votos.

Luiz Novaes já disputou a eleição para o Governo do Estado em 2006 pelo PSDC.

LUIZ NOVAES (PSB)

Empresário e histórico militante do brizolismo. Já foi paraquedista do Exército Brasileiro, Vice-Prefeito de Nova Iguaçu, três vezes deputado estadual, Secretário Municipal de Turismo, Presidente da CODENI e Secretário de Desenvolvimento de Duque de Caxias. Já disputou a Prefeitura de Nova Iguaçu em 1996 ficou em quarto lugar. Em 2006 foi candidato a governador do Estado do Rio de Janeiro pelo PSDC, ficando em oitavo lugar e nas atualizações de 2018 tentou retornar a ALERJ e não obter êxito. Novaes ficou conhecido por ser um dos quatro deputados estaduais que gravaram fitas com propostas de suborno em troca de votos para impedir a derrubada do veto do governador do Rio, Marcello Alencar (PSDB), ao projeto legislativo que retirava a Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos) do PED (Programa Estadual de Desestatização). Na época, Novaes foi um dos deputados que gravaram a proposta de suborno onde a líder do PPB Aluízio de Castro ofereceu entre US $ 50 milhões e US $ 100 milhões para cada parlamentar não comparecesse à sessão que votasse pela permanência do veto do governador. Já foi filiado ao PDT, ao PMDB, PSDB e ao PSDC. Hoje está no Partido Socialista Brasileiro (PSB). Seu reduto eleitoral é o bairro do Km32, onde conserva uma enorme mansão que domina a paisagem.

Ex-Prefeito de Queimados e atual deputado estadual Max Lemos (PSDB) é a aposta de Paulo Marinho e do governador de São Paulo João Doria nas anteriores municipais no Estado do Rio de Janeiro

MAX LEMOS (PSDB)

O ex-vereador, presidente da Câmara e prefeito de Queimados, Max Lemos é a aposta do PSDB nas modificações do Rio de Janeiro para garantir ao partido um dos maiores colégios eleitorais do estado. Max disputou as últimas mudanças para deputado estadual no MDB de Jorge Picciani, inclusive fez dobradas com Leonardo Picciani pela Baixada. Max não conseguiu ser o candidato da sigla para a disputa. Já a família Picciani apadrinhos a vitória de Rogerio Lisboa em 2016 e junto ao atual prefeito. Max se filiou recentemente ao PSDB com apoio de João Doria, Governador de São Paulo. Sua filiação ao ninho tucano trouxe problemas, já que o MDB reclama na Justiça Eleitoral a perda de mandato de deputado por infidelidade partidária.

Professora Leci, pré-candidata do PSOL.

PROFESSORA LECI (PSOL)

A pré-candidata a prefeitura pelo PSOL é a pedagoga e professora Leci Carvalho. Formada em História da África, é professora da Rede Pública, ativista da Educação, coordenadora do Centro de Agitação Popular – AGITA – e também militante feminista e do combate à discriminação racial. Disputou as vantagens de 2016, ficando em quinto lugar com 1,12% dos votos.

Raquel Stasiaki em foto divulgada nas suas redes sociais.

RAQUEL STASIAKI (PSL)

O Presidente do Partido Social Liberal (PSL), deputado federal Sargento Gurgel, e seu colega de bancada na Câmara Federal, deputado Josiel, esteveam recentemente em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, para confirmar a pré-candidatura à prefeitura de Raquel Stasiaki. Raquel é advogada, professora, ocupou cargo no CISBAF durante a gestão de Nelson Bornier e seu esposo foi Secretário ce Saúde em Belford Roxo, durante o governo Dennis Dautmann (PCdoB). Nas atualizações de 2018, concorreu a vaga de deputada federal, não sendo eleita, mas denunciada na Justiça Eleitoral por irregularidades na prestação das contas de sua campanha.

O atual prefeito Rogério Lisboa (Progressistas) tentará reeleição

ROGÉRIO LISBOA (Progressistas)

O atual prefeito Rogério Lisboa (PP) irá para as ruas defender o legado de obras de seu governo como o novo viaduto da Rua Dr. Barros Junior, melhorias no Hospital Geral de Nova Iguaçu e por ter conseguido colocar a folha dos servidores e aposentados em dia. Rogério foi eleito por três vezes vereador de Nova Iguaçu, entre os anos de 1992 a 2006. Foi Secretário de Indústria, Comércio e Obras, entre 2005 e 2006, na gestão Lindbergh Farias (PT). Em 2006 foi eleito deputado federal. Participou da disputa pela prefeitura de Nova Iguaçu, pelo Democratas em 2012, tendo 35.295 votos (9,05% do total) terminando em 4º lugar na disputa. No ano de 2014, Rogério se elegeu ao cargo de deputado estadual, sendo o 5º mais votado de sua coligação e em 2016 foi eleito Prefeito de Nova Iguaçu com 63,91% votos. No grande arco de aliança de Rogério, falta definir o vice.

Deputada Federal Rosângela Gomes (Republicanos) tenta vincular sua imagem ao bolsonarismo

ROSÂNGELA GOMES (REPUBLICANOS)

Pré-candidata do partido Republicanos (antigo PRB). Já foi vereadora, deputada estadual e atualmente é deputada federal. Rosangela pegará carona na ausência de um candidato bolsonarista na cidade, já que o partido Aliança pelo Brasil de Jair Bolsonaro não obteve registro no TSE. É notória a proximidade de Jair Bolsonaro com o Republicanos, sobretudo após a recente filiação de seus filhos Flávio e Carlos, além de sua ex-mulher Rogéria ao partido. Além disso, aponta-se que Rosangela receberá apoio do Deputado Hélio Lopes, o Hélio Negão, o que indica o possível apoio do Bolsonaro à sua candidatura. Nas mudanças de 2016 apoiou Rogério Lisboa, terá que explicar na cidade porque o atual prefeito era doce e ficou amargo e a citação na delação premiada do Paulo Roberto de Souza Cruz, que atuava na área de iluminação pública no Rio de Janeiro. Em documento de seis páginas sob sigilo, o Ministro do STF Luis Roberto Barroso trata do possível envolvimento de quatro políticos do Rio de Janeiro em crimes, entre eles, Rosângela.

[ad_2]

Fonte: Post Original